quinta-feira, 27 de abril de 2017

Sinspmar participa dos preparativos para o movimento de greve em Angra

Sindicato marca presença na assembleia sobre a greve nacional, no Centro; diretores da entidade também vão para um grande ato no Rio

Na tarde de ontem, quarta-feira, 26 de abril, parte da diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Angra dos Reis – Sinspmar participou da grande assembleia organizada pela Frente Ampla Sindical, na intenção de aglutinar o maior número possível de trabalhadores quanto à importância da participação na greve de amanhã, sexta-feira, em nível nacional.

Uma multidão participou da assembleia, que aconteceu na Praça Codrato de Vilhena, no Centro. Vários representantes de sindicatos estiverem presentes durante o encontro, que foi iniciado às 16h. A vice-presidente do Sinspmar, Andréia Campos, falou sobre o movimento, e deixou claro que o sindicato participará tanto dos atos em Angra quanto daqueles que acontecerão no Rio de Janeiro.

O objetivo da greve nacional de sexta-feira, 28 de abril, é protestar contra a terceirização e as reformas trabalhista e previdenciária. A população não teve a oportunidade – e nem o tempo hábil – para discutir os principais pontos dos relevantes temas propostos pelo governo. Por conta disso, é hora de demonstrar toda a indignação do povo e tentar reverter uma situação que pode significar um grande retrocesso às conquistas da classe trabalhadora ao longo dos anos.


A concentração da greve de amanhã, em Angra, será realizada na Praça do Carmo, às 9h. Em seguida, os manifestantes seguirão em passeata até a Praça da Matriz. O Sinspmar esclarece que a negativa do governo municipal em abonar a falta dos servidores que participarão do protesto de sexta-feira não significa que o sindicato e seus afiliados devem desistir do ato, mas sim, acaba servindo de combustível à indignação: se não lutarmos pessoalmente por nossos direitos, ninguém mais vai fazê-lo.

A vice-presidente do Sinspmar, Andréia Campos, participando do evento da Frente Ampla Sindical

terça-feira, 25 de abril de 2017

Prefeitura não vai abonar falta no ato do dia 28

Sinspmar tentou convencer o governo quanto à importância da participação dos servidores no protesto de sexta; assembleia sobre a greve nacional será realizada quarta, 26, às 16h, na Praça Codrato de Vilhena


Embora a diretoria do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Angra dos Reis – Sinspmar tenha pedido diretamente ao prefeito Fernando Jordão que liberasse os servidores para a participação na greve nacional do dia 28 de abril, em protesto contra as terceirizações e as reformas trabalhista e previdenciária, o governo municipal declarou oficialmente que aqueles que não comparecerem aos locais de trabalho na sexta vão receber falta.

A decisão da prefeitura foi transmitida ao Sinspmar hoje, através de ofício enviado ao sindicato. Amanhã, quarta-feira, 26 de abril, o Sinspmar e os outros sindicatos participantes da Frente Ampla Sindical vão realizar uma grande assembleia na Praça Codrato de Vilhena, às 16h, na intenção de esclarecer aos trabalhadores de diversas áreas como se dará o protesto em Angra e fornecer informações àqueles que desejam participar do ato no Rio de Janeiro.

O Sinspmar pede aos servidores que pensem a respeito da decisão e, baseados em suas próprias conclusões, decidam se vão ou não participar da greve nacional. Uma coisa é certa: em muitas ocasiões, uma atitude tomada num dia pode ajudar a resolver problemas que poderiam durar anos.








quinta-feira, 20 de abril de 2017

Nota Sinspmar - Orientação aos servidores plantonistas

O Sinspmar recebeu pela manhã de hoje uma comissão de servidores plantonistas da saúde relatando alguns problemas que vêm ocorrendo durante seu expediente. Uma das queixas se refere a recente interrupção, sem prévio aviso, do fornecimento de refeição aos plantonistas no local de trabalho (café, almoço e jantar), o que pode comprometer a saúde dos funcionários e, especialmente, a qualidade do serviço prestado a população.
Neste sentido, em alguns casos, torna-se necessário a interrupção temporária de serviços essenciais (por exemplo, o serviço de ambulância em determinados bairros) para que o único funcionário responsável (neste caso, o condutor da viatura) possa se alimentar fora do ambiente de trabalho.
Visando orientar o servidor público que esteja em situação semelhante, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Angra dos Reis vem por meio desta fornecer algumas orientações legais para que sua ausência do trabalho durante o período das refeições esteja dentro do que estabelece a Lei.
Cabe ressaltar que o sindicato vem buscando junto ao governo municipal uma forma de retomar o serviço de alimentação, possibilitando o pleno exercício profissional dos servidores, bem como vem cobrando do governo melhorias nas condições de trabalho nos diversos serviços e repartições públicas, possibilitando a melhoria dos serviços públicos oferecidos à população.
O QUE FAZER ANTES DE SE AUSENTAR DO PLANTÃO NO HORÁRIO DA REFEIÇÃO:
(1) 30 minutos antes de se retirar, comunicar a chefia imediata da ausência de alimentação no local de trabalho. Solicite a chefia imediata alguma providência referente ao fornecimento alimentar.*
(2) Caso não seja resolvida a questão, comunicar a chefia imediata da sua ausência no plantão durante a sua refeição, fornecendo o período presumível da ausência.*
*Cabe ressaltar que TODAS AS ETAPAS DEVEM SER RELATADAS POR ESCRITO NO LIVRO DE OCORRÊNCIA (do serviço, do plantão etc.), preferencialmente com testemunhas. Faça em seguida uma cópia do relato.
Siderley Marques dos Santos - Presidente





Condutores de ambulância e plantonistas sem alimentação

Em reunião com a diretoria do Sinspmar, profissionais esclareceram dúvidas quanto aos direitos da categoria


Na manhã desta quinta-feira, 20 de abril, 15 profissionais que trabalham como condutores de ambulância e/ou plantonistas na área da saúde municipal estiveram na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Angra dos Reis – Sinspmar, na Praia do Anil, participando de uma reunião com a diretoria do sindicato e o departamento jurídico da entidade, na intenção de repassar aos diretores o que está acontecendo com eles.

De acordo com os profissionais, o governo não vem pagando as diárias dos motoristas e plantonistas, o que impede que eles consigam comprar a alimentação para o período das viagens – reivindicação prevista em lei. Ao ouvir as reivindicações da categoria, o Sinspmar sugeriu que cada profissional que esteja passando por essa situação, antes de tomar qualquer decisão, comunique à chefia imediata sobre o acontecido, fazendo-se entender que não é possível fazer qualquer tipo de deslocamento intermunicipal sem o pagamento da diária.

O Sinspmar e o departamento jurídico da entidade também sugeriram que os trabalhadores da área detalhem nos livros de ocorrência dos setores correspondentes as reclamações diárias e, no caso da ausência de pagamento da alimentação – diária –, os motivos que os levaram a não efetuar determinada viagem agendada pela chefia.

Cabe ressaltar que o sindicato vem buscando junto ao governo municipal uma forma de retomar o serviço de alimentação, possibilitando o pleno exercício profissional dos servidores. O Sinspmar também segue cobrando da prefeitura melhorias nas condições de trabalho nos diversos serviços e repartições públicas, viabilizando o aperfeiçoamento dos serviços públicos oferecidos à população.  


Condutores, diretores do Sinspmar e representantes do corpo jurídico do sindicato: em reunião pelos direitos da categoria

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Nota Sinspmar - esclarecimento sobre a falta de alimentação para os funcionários do HGJ

Na manhã desta quarta-feira, 12 de abril, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Angra dos Reis - Sinspmar, Siderley Marques, foi procurado por funcionários do Hospital Geral da Japuíba - HGJ, que denunciaram a ele a possibilidade de, a partir de hoje, os profissionais do hospital ficarem sem alimentação.
De posse dessa informação, o presidente do Sinspmar foi pessoalmente ao HGJ e entrou em contato com o diretor hospitalar da Fundação Hospital Geral da Japuíba, Sebastião Faria de Souza, para esclarecer o assunto.
De acordo com o diretor hospitalar, já havia atraso no pagamento da empresa que fornece alimentação para o HGJ desde a gestão passada. Siderley pediu que o diretor fizesse os encaminhamentos possíveis para que os funcionários não ficassem sem a alimentação, que é de direito do servidor.
O diretor entrou em contato com o prefeito, secretários responsáveis pelo pagamento da firma e com a própria firma, na intenção de resolver o problema. O presidente do Sinspmar foi informado pelo próprio diretor hospitalar que o problema foi resolvido, e que, entre 13h e 13h30, na data de hoje, a alimentação seria regularizada tanto para funcionários quanto para pacientes.
O Sinspmar agradece o empenho do diretor hospitalar em resolver a questão e vai continuar acompanhando o andamento do assunto.